Matéria/Colaboração: CNN Brasil

O ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, anunciou nesta sexta-feira (3) que o governo federal vai lançar um aplicativo na terça-feira (7) para cadastrar trabalhadores informais para receber o auxílio emergencial de R$ 600 — apelidado de “coronavoucher” — por conta da crise do novo coronavírus. O valor pode chegar a R$ 1.200 em famílias chefiadas por mulheres.  O aplicativo tem como alvo os trabalhadores informais que não estão em nenhum cadastro do governo — ou seja, não estão no Bolsa Família, no Cadastro Único, na lista de microempreendedores e de contribuintes individuais do INSS. Esse cadastro virtual deve ter uma base de 15 a 20 milhões de informais, afirmou o ministro. Segundo estimativa divulgada na quarta-feira (1º) pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), ligado ao governo federal, cerca de 59,2 milhões de brasileiros devem preencher os pré-requisitos para receber o auxílio emergencial, Destes, só 48,3 milhões estão inscritos no Cadastro Único, a mais ampla base de dados do governo federal Ainda segundo Onyx, já há trabalhadores informais elegíveis para receber o auxílio, por já estarem dentro do Cadastro Único do governo. De acordo com o ministro, estes trabalhadores “muito provavelmente” receberão antes da Páscoa o primeiro pagamento de R$ 600. Onyx também informou que os integrantes do Bolsa Família receberão o auxílio a partir do dia 16, data estabelecida para o pagamento dos benefícios do programa. Segundo o ministro, o pagamento não foi liberado até agora por motivos de segurança. “A segurança é algo fundamental, de poder entregar recurso verdadeiramente a quem mais precisa e não a espertalhões”, disse.