Por: Igor Antonelli

Nesses últimos anos haviam saído fortes rumores que os gigantes europeus estariam querendo fundar uma liga, que acabaria com o problema causado pela “falta” de receita dos clubes, em insatisfação com a Champions League.
A Champions legue é comandada pela União das Federações Europeias de Futebol (UEFA), que é o órgão que gere o futebol europeu no velho continente. Tanto a parte do esporte, como árbitros, jogos, chaveamento de grupos e disputas, quanto a parte financeira e jurídica, ou seja a que mexe no bolso, o dinheiro. E isso está incomodando alguns gigantes europeus, que desejavam que o órgão cuidasse somente da parte do futebol e deixasse a parte do dinheiro e patrocinadores com eles. E como a UEFA não é boba, ela sempre vetou essa ideia.
Daí vem a insatisfação dos gigantes europeus, dentre eles o BIG SIX da Inglaterra, tendo: Liverpool, Manchester City, Manchester United, arsenal, Chelsea e Tottenham. Os três maiores da Itália, como: Milan, Juventus e Internazionale de Milão. O maior time do mundo, Real Madrid, junto ao Barcelona e Atlético de Madrid.
Esses seriam os 12 fundadores de 15, já que os outros 3 “fundadores” não aceitaram a ideia de formar essa liga, dentre eles estão: Bayern de Munique, Borussia Dortmund e Paris Saint German.
Mas como funcionaria essa liga?
A liga teria 20 clubes, sendo eles os 15 fundadores, e 5 que participariam de acordo com a sua posição em seus respectivos campeonatos nacionais. Seria uma liga tanto de pontos corridos quanto de mata-mata, que duraria de agosto a maio. No começo os clubes se dividiram em duas chaves, com 10 cada, os 3 melhores do grupo se qualificariam para as quartas de final. As equipes que terminarem em quarto e quinto lugar irão competir em um play-off de duas rodadas pelas posições restantes nas quartas de final. Um formato de mata mata de duas rodadas será então usado para chegar à final no final de maio, que será disputada em um único jogo em campo neutro. Os jogos seriam disputados de segunda-feira a sexta-feira, deixando o final de semana livre, os jogadores que participarem desse liga, não seriam privados de jogar em suas seleções.
Essa seria a super liga europeia!
Após o anúncio dela, vários clubes, jogadores e ex-jogadores, juntos de fãs, mostraram repudio a ideia, que iria contra a todo um sonho de um futebol onde as crianças sonham em jogar uma Champions League e não uma super liga, aonde o futebol vem em primeiro lugar e não o dinheiro.
A UEFA e FIFA, junto de a maioria dos campeonatos nacionais, tiveram um posicionamento muito forte com todas essas notícias dessa suposta nova liga, falando que qualquer time ou jogador que participarem dela, estariam expulsos de seus respectivos campeonatos nacionais, continentais e internacionais. Ou seja não disputariam sua liga, nem a Champions League ou Europa League e muito menos Copa do Mundo ou Mundial de Clubes.
Até sexta feira a UEFA disse que se posicionará para falar se esses clubes que estão entre os fundadores serão excluídos dessa Champions League de 20/21, nas quais 3 dos 4 semifinalistas estão entre os fundadores dessa nova liga.