Por: Marcela Chiarelo

Na madrugada desta quinta-feira,16, uma quadrilha utilizaram explosivos para arrombar caixas eletrônicos da agência Caixa na cidade de Pedregulho. Moradores acordaram por volta das 2:15h da manhã com o barulho das explosões. Cidade pequena, pacata, localização de fácil acesso de fuga, cenário ideal para esse tipo de crime. Segundo informações oficiais de uma funcionária (identidade sobre sigilo), o banco ainda não tem dados sobre o assalto, estão aguardando por perícia.

Segundo morador vizinho do banco o assalto foi por volta das 2:15h “acordei com um barulho muito alto, era a explosão, havia barulhos de tiro, acordei muito assutado, não dava para ouvir direito, foi coisa muito rápida cerca de 10 minutos, acho que eles não conseguiram levar nada, porque ouvi um deles dizendo: Moiô, vamos vazar, vaza, vaza.”

Ainda segundo moradores há uma semana ela percebeu que um caminhão ficou estacionado na frente de sua casa por quatro dias, com dois homens desconhecidos, eles se movimentavam apenas pela rua, durante o dia todo. A residência da moradora fica ao lado do banco. ” Nesta madrugada meu cachorro latiu muito, mas não ouvi barulho de carro, acredito que eles estacionaram mais longe, foi muito rápido.”  afirma Bruna Farias, 30.

No Brasil parece que esse tipo de roubo já não é mais problema para as quadrilhas estão cada vez mais especializada nas tecnologias de rombo ao sistema. Em 2016 o banco já foi alvo de roubo.

De acordo com Bruna, é muito difícil residir ao lado de uma agência bancária “ainda mais aqui em Pedregulho, o banco fica ao lado da rodovia, dá muito medo, tenho crianças, vivemos inseguros”.

Segundo dados da Secretaria de segurança pública do Estado os roubos a Banco entre os anos de 2018 e 2018, totalizaram 72. Sabemos que a impunidade e a facilidade em planejar muitas vezes dentro de presídios, com acesso à telefones com internet acaba sendo um dos fatores que estimulam a prática desse tipo de crime.

 

Até o momento ninguém foi preso.